Manga

Jogo da apanhada

É um dos jogos tradicionais mais conhecidos por todos. Trata-se de um jogo de perseguição com diferentes designações (polícias e ladrões, pica, toca e foge, salva, etc.) e formas de jogar. O objetivo é apanhar e não se deixar apanhar. O jogo finaliza ao fim de um tempo pré-estabelecido ou quando todos os jogadores em fuga tiverem sido apanhados.

Desenvolvido por Professor Doutor Carlos Neto

Grupo de crianças a jogar à apanhada

Benefícios

  • Coordenação motora fina e grosseira;
  • Equilíbrio e deslocamentos;
  • Domínio do corpo (mudanças de direção e velocidade, etc.)
  • Orientação espacial e perceção temporal;
  • Resistência (esforço físico);
  • Cooperação e oposição.

Descrição

Jogadores: podem ser vários jogadores constituindo duas equipas com igual número de participantes, de preferência com idade superior a 5 anos. Toda a família e amigos podem participar. 

Material: pau (marcações riscadas no chão de terra) ou giz (marcações em piso de madeira, cimento, etc.)

Local: deve ser jogado em espaços interiores (casa/sala) ou em espaço exterior (quintal, jardim, etc.). Deve ser escolhido de preferência um espaço amplo e com um piso regular e liso.

Como se joga: são constituídas duas equipas com igual número de jogadores, uma de perseguidores e outra de fugitivos. Ao apanharem um adversário, os perseguidores colocam-no num lugar seguro (na “casa” ou marca registada no chão), podendo os outros fugitivos ainda não apanhados poderem furar, para tocar e libertar o colega. O jogo termina quando os perseguidores conseguirem colocar toda a equipa adversária no locar seguro.