Manga

Jogo do Saltar à Corda

É um jogo de caraterísticas populares e tradicionais dos mais conhecidos das crianças e jovens. Trata-se de perícia corporal que exige muita coordenação motora. O objetivo é dar o maior número de saltos sem tocar na corda, em diversas formas de locomoção (parado ou em movimento).

Desenvolvido por Professor Doutor Carlos Neto

Grupo de crianças a brincar ao jogo do saltar à corda

Benefícios

  • Coordenação motora fina e grosseira;
  • Equilíbrio e controlo postural;
  • Domínio do corpo (mudanças de direção e velocidade, etc.);
  • Orientação espacial e perceção temporal;
  • Resistência (esforço físico);
  • Cooperação.

Descrição

Jogadores: todas as crianças podem aprender a saltar à corda de preferência a partir dos 5/6 anos. Toda a família e amigos podem participar.

Material: corda de diversos tipos (sisal, algodão, etc.) e com dimensões variadas.

Local: pode ser jogado em espaços interiores (casa/sala) ou em espaços exteriores (quintal, jardim, etc.). Deve ser escolhido de preferência um espaço amplo e com um piso regular e liso.

Como se joga: o objetivo será realizar o maior número de saltos sem tocar na corda, no mesmo lugar ou em movimento (com pés juntos ou apenas com um pé). O jogo termina quando o jogador tiver realizado o maior número de saltos no tempo ou sequência definida. Podem existir várias variantes neste jogo: individual, em pares ou em grupo (duas crianças dão à corda e as restantes, formando uma fila e vão saltando uma de cada vez tentando ficar em grupo).